0

Sua carta.

Posted by Daniela Melo on 15:14 in
Noites escuras, vento refrescante! Isso fez com que eu me lembrasse de tudo o que aconteceu. Me recordei do dia em que você me levou na cachoeira e me fez mergulhar mesmo eu não sabendo nadar. Você me ajudou a ter coragem e ao mesmo tempo força e certeza de que eu era capaz. Cada detalhe seu eu me lembro até hoje. Seus olhos profundos, seu nariz pequenino, sua boca macia e seu rosto de veludo.
Dias então, mergulhava num mar profundo de alegrias onde eu me encaminhava até você, onde eu conseguia ser eu mesma. Passei por momentos felizes e inesquecíveis ao seu lado. Tudo que é bom nunca dura pra sempre! Depois de um tempo, você me largou da maneira mais silenciosa e diferente que eu nem ao menos percebi. Você não deu notícias, desapareceu de minha vida, como se eu não mais existisse. Me deixou frustada, com medo e deitada ao meu relento, contando os dias e esperando por uma ligação, um sinal ou até mesmo uma carta sua. Os dias eram como se fosse uma imensa tortura, cujo eu não conseguia respirar. Batalhava com meus sentimentos e brigava com minhas lágrimas e minhas palavras pra poder sobreviver. Eu já estava fraca e desnutrida, não tinha como respirar. Pensei em modos de poder fugir dali e procurar-lhe por todos os lados, porém minhas energias havia esgotado e eu lutava pra poder caminhar um só passo.
Lágrimas que adoravam sair de meus olhos, limparam um pouco de meu rosto, e ao mesmo tempo ardia, e minha pele já havia ficado frágil.
Dois meses se passaram e eu estava deitada numa cama de hospital, esperando minha morte chegar, sei que não tinha mais motivo pra viver, e foi aí que recebi sua carta. Relatava-se sobre o seu sumiço e seus prejuízos. A carta mencionava que você amava outra e fugiu com ela pra outro lugar e pediu desculpas por me abandonar e me deixar a sua espera. Essa foi a notícia mais cruel que havia recebido! Desde aquele dia, meu sofrimento, minhas lágrimas e minhas fraquezas já não valiam mais a pena. Então lutei cinco vezes mais pra poder levantar e seguir em frente.
Seu amor me causou cicatrizes, nas quais eu não consigo fechar. Hoje sou amarga, e vivo com minha própia sombra. Tudo passa, mas o que fizeres comigo eu nunca irei de esquecer. Nunca mesmo!



Links para esta postagem
2

O invísivel sempre estará visível. PART 2

Posted by Daniela Melo on 18:51 in
[...]Esperei um pouco e sai daquele lugar e fui ao encontro de minha mãe. Fui tentar conversar com ela perguntando sobre esse tal código que começara a me atormentar agora. Quando cheguei ao seu encontro vi que ela estava em cima da mesa com uma corda em seu pescoço tentando se enforcar. Logo peguei uma faca e cortei a corda. Mamãe começou a gritar e a se arranhar, como se alguma coisa ou pessoa a dominasse nessa hora. Tentei acalmá-la mas era inevitável. Depois de horas consegui tranquilizá-la e logo já fui-lhe perguntando sobre o código.

- Mãe você não precisa se preocupar. Eu sei que esse código é importante e deve de alguma forma ser usado. Correto?
- S-Sim minha filha. Vou lhe contar toda a história. Há muito tempo atrás, eu era uma pessoa muito estranha e sadomasoquista, como eu dissera pra você. Então minha mãe quis que eu fosse uma pessoa espirita e eu a obedeci. Isso me causou tragédias e ao mesmo tempo alívios pois mesmo eu entregando minha felicidade eu estaria fazendo o bem para todos- fez uma pausa e arrancou de seus bolsos um papel- esse papel filha é onde estar o código. Isso é pra ser usado na hora certa, como aquele amuleto que seu pai lhe deu. Eu me casei com ele não porque eu o amáva e sim porque eu tinha uma missão. Desde então eu comecei a ouvir vozes que faziam com que eu fizesse coisas que eu nem mesma queria fazer e eu fiz. Me casei com seu pai pelo fato que ele tinha o amuleto e era disso que eu precisava. Então as vozes me diziam que era pra mim de alguma forma tentar pegar disso dele mas eu não conseguia- começou-lhe a cair lágrimas de seus olhos- então elas me disseram que eu iria ter uma filha, no caso você e que você seria a escolhida pra cumprir a missão que foi sujeita a mim. Eu preciso morrer pra poder passar o pacto pra você, pois você minha linda está com o que eles querem que é o amuleto e o código.
Ficou um silêncio e ela não párava de me fitar, então eu disse:
- O que esse código significa?
- Explosão. Se você não percebeu, querida o mundo está se acabando e o número 3210 é o fim é porque vai acabar tudo do zero e vai começar um novo universo. Só que pra começar precisam de um ser humano. Com o amuleto e o código haverá um portal onde você consiga entrar. Muitas pessoas espalhadas pelo mundo tem a mesma missão que você, e elas foram designadas a isso e você tem que conseguir minha filha. Agora eu preciso ir...
- Mãe, não vá- estendi minha mão contra seu corpo, mas não consegui impedi-lá. Logo vi a morte de minha mãe, na minha frente. Foi chocante. Fiquei triste e comecei a chorar. Papai chegou na hora e viu que seu amor havia morrido. Então, ele pegou a faca de cortar saladas e se matou. Foi chocante e frustrante. Não tinha mais ninguém na vida. Vi meus própios pais sendo mortos na minha frente. Comecei a chorar sem parar e não sabia o que fazer dali em diante.
Foi ai que tudo mudou. Comecei a ouvir cochichos de vozes me indicando a onde ir. Fui seguindo um lugar que no caso era uma floresta escura e fria. Achei estranho pois o mundo estava quente muito quente e não havia mais o ar puro. Pela primeira vez vi árvores e ar fresco. Fiquei super feliz. Subi numa montanha onde eu conseguia ver a cidade dali. O que me chocou foi que tudo que eu via ia se desmoronando por causa de um meteoro que caiu na cidade e por causa do fim do mundo. Vi pessoas morrendo, a cidade sendo comida pela escuridão e choros de quem não merecia estar morrendo.
Quando olhei pra trás de mim, vi várias pessoas ao mesmo objetivo que eu que era entrar na outra dimensão. O momento foi emocionante e excitante. Coloquei o amuleto na caixa e digitei o código e logo se abriu um portal: um lugar lindo com árvores e animais livres correndo. Vi um paraíso que nunca havia conhecido, um paraíso que minha mãe deveria estar desfrutando e não eu. Conheci o que eu nunca esperava que era a generosidade de meus pais. Hoje eu sei que eu sou feliz e posso construir uma nova civilização de pessoas bondosas que possam se preocupar com esse aquecimento global.
Sei que o invísivel sempre estará visível. O problema é que fingimos que não vemos eles e isso se transforma numa tempestade de choros e desesperos. Então eu digo: Construa, corra atrás, pois tudo nunca está perdido. Sempre haverá uma porta que abrirá a solução de todos os seus problemas.

Links para esta postagem
0

O invísivel sempre estará visível. PART 1

Posted by Daniela Melo on 16:07 in
Sempre achei que histórias fantasiosas e invenções contradiciosas eram mentiras, até então eu não acreditava, porém de uns meses pra cá minha opinião foi se transformando em fatos reais.
Nunca pensei em como iria ser quando eu perdesse alguém que eu amasse, pois nunca havia perdido ninguém, mas tudo começou a mudar.


Sexta-feira dia vinte e cinco de dois mil e quinze.
Um dia muito quente com 45º graus, muito quente na verdade. Minha vó dizia que na época dela o tempo era bem mais calmo e relaxante, as épocas não eram confusas como hoje em dia em que nem sabemos que dia vai ser primavera ou que dia vai ser o outono, isso me fez lembrar em como seria, e sempre me pergunto "como que era a neve?" porque hoje em dia não há mais neve,apenas água que sobraram das geleiras e ela me contou que havia muitos bichos e muito verde. Bem que eu queria ter conhecido isso, pois só vejo ar seco, poluição e pessoas ignorantes reclamando do própio mal que causaram e botando culpa um nos outros sendo que a culpa é de todos nós, sem exceção, é claro.
Caminhei com minha máscara - teríamos que nos proteger de um poluente novo que gerou nesses últimos anos, por causa da morte dos ursos polares e esse poluente passou pelo meu país - pelas ruas, como sempre pra comprar água pros meus pais - 500ml de água custava na época de minha vó um real; hoje em dia custa quarenta reais, e é muito caro, agora só rico consegue sobreviver e a mortalidade no globo terrestre está aumentando a cada dez dias - e fiquei muito triste lembrando de minha irmã que morreu por causa da falta de água. Chegando em casa me deparei com minha mãe aos braços de meu pai chorando e querendo se matar. Corri ao encontro deles e entreguei-lhes a garrafinha de água. Minha mãe logo puxou de minhas mãos a garrafa e a bebeu toda sem sobrar ao meu pai.
- Tudo bem mãe se você a tomou toda. Eu trabalho mais e compro outro garrafa a meu pai- disse enxugando-lhe as lágrimas.
- Você é uma ótima filha, querida. Não precise fazer isso.
- Preciso sim papai, a situação está muito perigosa. Aliás, eu tenho que comprar os seus remédios respiratórios.
- Muito obrigado querida. Te agradeço muito pelo que está fazendo por nós e seremos muito agradecidos. Filha, preciso lhe entregar uma coisa- enxugando suas lágrimas, papai tirou do bolso um tipo de objeto brilhante da cor verde fuscante, com três pedras pretas e uma parte de metal - aqui está. É um amuleto muito importante filha. Foi passado de geração em geração da nossa família. Vale muita coisa, eu sei, mas eu quero que você nunca o venda, pois você usará-lo na hora certa. Tenha certeza disso- entregou-o na minha mão e mandou eu guardá-lo comigo, em qualquer lugar que eu vá.
- Sim senhor papai. Vou guardá-lo até a hora que eu precisar. E a mamãe porque não está falando nada?
- Ela está num sono profundo. Depois de 2 dias sem beber água, graças a você ela conseguiu saciar a sede, agora está descançando. Você sabe que ela tem as crenças dela né filha?
- Sei disso perfeitamente papai. - na hora fiquei pensando em tudo que já aconteceu em casa e com mamãe por causa de suas crenças e sua religião. Senti um arrepio na espinha só de lembrar.
Mamãe era uma pessoa sadomasoquista. Ela era muito estranha em sua infância. Se cortava e arrancava seus própios cabelos com suas mãos, e batia em qualquer pessoa que via pela frente. Vovó não sabia o que fazer então a fez com que isse a um centro espiritual. Lá ela aprendeu suas crenças e as vezes tem até previsões e sempre fala no dia em que vai morrer. O dia que ela sempre fala é dia vinte e três de setembro de dois mil e quinze, cujo isso será na semana que vem. Não sei porque estou tão aflita e mechida com isso mas sempre quando lembro que essa data é semana que vem eu acabo desmaiando. Isso ta me deixando com muito medo e desesperada. Peguei minha caneta e comecei a rabiscar o caderno e a pensar, nem fazia idéia do que estava escrevendo mas, veio essa palavra na folha "EXEXKL321", nem liguei muito na hora, mas quando fui olhar pra trás vi na mesa de minha mãe, uns riscos e toda rabiscada com a mesma palavra que havia escrito em meu caderno. Joguei-o no chão e comecei a passar mal, não sabia o que estava acontecendo. Corri pro quarto e me escondi pra debaixo de minha cama[...]

Links para esta postagem
0

Impacto.

Posted by Daniela Melo on 15:30 in
Realidade que eu não conheço
Persegue-se em todo o contexto
Não enxergamos aquilo que é real
Eu digo que não a opções
Um dia se tornará banal
E não sobrará nenhuma civilização
Algo me motiva a crer
que a ignorância persiste
e que não quer sair
Um dia vai ser impossível
impedir de fugir
Daniela Melo

Links para esta postagem
0
Posted by Daniela Melo on 15:48
Dá-me a tua mão desconhecida,que a vida está me doendo,e não sei como falar - a realidade é delicada demais,só a realidade é delicada,minha irrealidade e minha imaginação são mais pesadas.
Clarice Lispector.

Links para esta postagem
3

Meu tormento em você.

Posted by Daniela Melo on 18:25 in

A minha raiva está pussando em minhas veias
querendo sair pra fora
explodindo num rancor enorme
saindo até que se explode
Você me machuca
e nem sabe o quanto
Soa como um tormento
seguindo atrás de mim
Rezo todos os dias
pra que isso tenha um fim.
Minhas mãos tremem
Mas eu corro atrás dos meus sonhos
vejo o que eles sentem
Isso acaba ficando em minha mente.
Olho para o céu
límpido e azul
sinto um gosto de mel
sentindo que tudo irá acabar.
Esse ódio parece ser infinito.
Sinto agulhas em meus pés.
Álcool em meus olhos
A maior dor.
Só um pouco de compaixão
Eu declamo realmente
Tudo tem uma razão
vivendo a desgraça claramente.
Daniela Melo

Links para esta postagem
3

Não vai completar.

Posted by Daniela Melo on 18:41

Escuto agora o que eu mesma não queria ouvir
Sussuros de um dia ter derramado o que não deveria sair
Só me diz se isso faz bem pra mim?
Como eu estou me sentindo agora?
Como eu me sinto tão só
Você não me compreende
E isso me surpreende
Mesmo rodeada de gente
Me sinto uma mãe sem seu filho
Pessoas sem abrigo.
Isso é se sentir bem?
Daniela Melo

Links para esta postagem
2

Ansiedade

Posted by Daniela Melo on 15:54 in
Me corta pelo meio
jorrando sangue pelos lados
Sentindo um anseio
de que tudo estará acabado.
Isso nunca terá final.
A princípio do que eu me jugarei
Certeza de que eu não sou igual
Igual a vocês.
Daniela Melo

Links para esta postagem
7

Aceite um drink?

Posted by Daniela Melo on 17:15

O sabor doce.
Uma gota o deixará com prazer
Só mais um gole vai valer
O sangue queimará em suas veias
e deixará a vontade
de experimentar de novo.
Se tornará viciante,
Ao mesmo tempo dominante
Um gole de veneno, talvez
Assim fazer você se surpreender
E aí, ainda vai querer?

Daniela Melo

Links para esta postagem
4

Meu ódio, seu ódio

Posted by Daniela Melo on 12:26 in
Todo o ódio que eu sentira agora
Sentirás igual
Mais profundo, talvez desigual
Ou informal
No escuro da noite
A pontada da dor que não o deixará dormir
Não quero me aproximar
Tudo que sentir
Eu sentirei igual
As águas do oceano vão se mover
Conforme eu crescer

E meu ódio vai aumentar
Assim, eu não conseguirei mais respirar.
Daniela Melo

Links para esta postagem
1

Meu sonho.

Posted by Daniela Melo on 13:38 in
Me deixou com desespero
E ao mesmo tempo com medo
Eu não sabia com quem recorrer.
Mas eu acabei entendendo.
E isso me acalmava
Meu sonho era perfeito.
Era cheio de ilusões
Mas isso não me impedia de sonhar
Entre razões
Eu já não sabia o que era amar.

Daniela Melo


Links para esta postagem
11

Dor.

Posted by Daniela Melo on 12:38 in
Minha dor eu já não sabia definir
Não sabia se era pra sempre
Ou se era diferente
Ou se eu já sabia conviver com ela
Mas o que estava em mente
era o que eu não sabia
Mas o que eu sentia.
Era um sentimento que me perseguia
Me mataria aos poucos
Mas me deixaria inteira o tempo todo
O destino que me diria o porque
Te defino como destino
Esse é seu nome
Dor que me consome.

Daniela Melo

Links para esta postagem
10

Campanha: Bob Esponja para presidente.

Posted by Daniela Melo on 18:09
Já imaginou como seria? Seria um mundo bem divertido, comeriamos só hamburguers de siri(será que é bom?) e seria tudo colorido, vivendo na diversão. Ele seria um bom presidente? Claro que sim, ele seria melhor que esses caras corruptos que só roubam o dinheiro da sociedade. Nós viveriamos em um mundo socialista, onde tudo é igual, todos tenham direitos iguais. Teriamos amigos legais igual o do Bob Esponja. Acho que não teria mais o preconceito.


Eu adoro Bob Esponja, pra mim ele seria um presidente ideal e diferente de todos que já tivemos, até as criancinhas iriam ficar felizes com essa idéia, ateé seus filhos iriam ficar felizes
Bob Esponja para presidentee!


Links para esta postagem
10

O amor é o rídiculo da vida.

Posted by Daniela Melo on 18:41 in
A gente procura nele uma pureza impossível, uma pureza que está sempre se pondo. A vida veio e me levou com ela. Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga ideia de paraiso que nos persegue, bonita e breve, como borboletas que só vivem 24 horas. Morrer NÃO dói.
Cazuza

Minha opinião: Eu concordo. O amor traz felicidade e vontade de viver, mas depois de um tempo ele te traz sofrimento dor e ódio. Então é melhor viver sem amar, mas eu acho que nenhum ser humano consegue ficar sem amar. Eu não consigo.

Links para esta postagem
8

Eu me amo acima de tudo.

Posted by Daniela Melo on 18:29
Mesmo que tenha pedras no seu caminho e que as te faça impedir de seguir em frente. Ande de cabeça erguida e não se importe com o que as pessoas a sua volta vão dizer a você. Não ligue para as críticas. Elas te criticam? Você já pensou porque elas te criticam? Se não, eu vou dar o exemplo: é inveja. Essas pessoas não são capazes de ser ou ter a sua personalidade.

Seguiu em frente? Ótimo. Você já está no lugar certo pra aumentar a sua auto-estima.



Dica da Daani: vá ao espelho. Se olhe e repita várias vezes a frase "eu me amo". Você vai se sentir mais capaz de fazer tudo.

Links para esta postagem
3

Um dia para...

Posted by Daniela Melo on 18:21 in
Chingar alguém. Isso mesmo. Você que tá cansado(a) de ver alguem te pertubando, ou cansado de ver a cara do mesmo fdp que voce vê todo dia. Chingue ele bastante e se puder, dê uns socos nele também e se puder mais ainda, mate-o. Faça isso com qualquer um que você nao aguenta mais ver, o seu vizinho chato por exemplo, que deve ficar ouvindo exaltassamba bem alto, e que bem que ele poderia ser um gatinho pra você dar uns pega. Chingue de tudo quanto é nome e desconte sua raiva no primeiro que você vê pela frente, mesmo que seja sua vó, ou seu pai ou sua mãe ou até seu namorado(a). Isso faz nos sentir bem e alivia aquele ódio que está te corroendo por dentro. Então saia do pc e vá chingar seu pai, seu tio e seus irmaãos e seu vizinho funkeiro.
Obs: esse blog não icentiva a violência. Ele apenas quer que você expresse suas emoções, mas com moderação.



Links para esta postagem
1

Me acorde quando tudo estiver bem.

Posted by Daniela Melo on 12:51
Quando eu era pequena, as coisas eram mais fáceis de se lidar, porque eu não tinha nenhuma responsabilidade, eu gostava de brincar com as criancinhas no parque, brincava de boneca com minha irmã, momentos simples, porem marcantes que vão ficar guardados na minha memória pelo resto da vida. Os anos foram passando e eu fui mudando as minhas conclusões. Antigamente eu gostava de vestidos rosas, de cores neutras e agora eu nem sei se mais gosto, ou é porque eu não tenha mas "coragem" de usar na rua. Hoje eu prefiro usar uma camiseta e uma calça jeans, prático e simples. Antes eu gostava daqueles brincos super bonitinhos de florzinhas e bichinhos, hoje eu nem uso mais, eu gosto é de alargadores, são super lindos. Quem começou a criticar minha mudança, mudança não, porque eu comecei a não me importar com essas coisas fúteis... foi minha mãe. Ela hoje em dia fica falando que eu não dava trabalho pra ela quando eu era pequena e que hoje em dia ela fica "puta" comigo. Eu não tenho culpa se eu era pra ser como ela queria, eu não quero ser uma pessoa que ela nunca foi e que sonha que eu seja... não mesmo. Eu queria poder dormir, sendo assim que quando eu acordasse eu poderia enchergar alguma pessoa na minha frente que me compreendesse. Poderia ser tudo mais fácil, mais compreensivel.

Porque todos me julgam? Onde esta o amor?

Acho que eu tenho que aprender a lidar com essa situação, mesmo que seja difícil.

Links para esta postagem

Copyright © 2009 All of me All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates